Muito se fala em tecnologia, principalmente nos dias de hoje. Seus avanços, conquistas, aplicações e uma infinidade de conceitos presentes em nossa cultura e nosso cotidiano. Mas você sabe o que realmente é a tecnologia?


Houve um tempo em que a palavra tecnologia era sinônimo de medo. De algo que causava alienação, desinformação e representava um perigo desconhecido. Ainda bem que essa concepção vem mudando mais a cada dia - e hoje, a informatização e digitalização já podem ser compreendidas como processos aliados da sociedade.


Quer entender um pouco desse processo e descobrir as diversas formas que a tecnologia pode tomar para se tornar ainda mais essencial na construção de pontes e de uma sociedade mais conectada? Então acompanhe o conteúdo!


Afinal, o que é tecnologia?

Quando falamos em tecnologia, logo pensamos em máquinas, robôs, mecanismos e engrenagens que trabalham de maneira autônoma. Mas a definição desse termo está ligada ao seu componente humano, ou seja, tecnologia é tudo aquilo que é criado pelo ser humano para desenvolver uma atividade e solucionar problemas.


A tecnologia tem uma característica fundamental a ela que é também nossa, a de buscar soluções coletivas, além de proporcionar recursos digitais que podem contribuir com a sociedade e os seres humanos, para o bem comum.


O avanço da tecnologia em tempos de crise social e ambiental

Agora que entendemos o que é a tecnologia, fica mais fácil de percebermos por que ela avança sempre à medida que temos mais problemas para resolver - afinal, não há como criar uma solução para algo que não existe, não é?


Essa natureza do avanço tecnológico é também a explicação para a crescente preocupação das empresas de tecnologia em estarem cada vez mais conscientes e conectadas com o meio-ambiente, por exemplo.


Quanto mais conhecimento temos acerca das consequências de práticas ecologicamente irresponsáveis, mais surgem tecnologias para que possamos continuar evoluindo e avançando sem prejudicar o meio-ambiente.


O mesmo também é verdade para crises como as que vivemos hoje. Com a pandemia causada pela COVID-19, a humanidade se viu com diversos desafios, e que conseguimos resolver grande parte deles através da tecnologia.


A tecnologia seguiu se provando como uma ferramenta essencial para nos conectarmos e promovermos o bem comum, seja ele um bem social, um bem individual, financeiro ou até emocional.


É da natureza humana se conectar e produzir novas tecnologias. Do telefone de latinha e barbante até o celular, nossa energia criativa e adaptativa está sempre voltada para criar conexões e laços.


A tecnologia como um denominador comum

Afinal, o que tudo isso significa para o nosso dia-a-dia? Precisamos enxergar que por mais distante que pareça a tecnologia, sua aplicação tem consequências diretas em nossas realidades individuais e, principalmente, na nossa experiência coletiva.


A tecnologia começou com um propósito, mas foi apropriada pela natureza humana e foi transformada em um dispositivo de conexão, distribuição de informação e que hoje, no momento único da história que vivemos, é muitas vezes o principal ponto de contato entre as pessoas.


Ou seja: a tecnologia é muito mais do que um programa de computador que aplicamos para otimizar a gestão de dados, ou uma máquina que gera mais produtividade. Ela é uma poderosa ferramenta para construirmos uma sociedade mais conectada e consciente.


Como posso aplicar essas tecnologias humanas na minha empresa?

Para as empresas, o benefício de embarcar em novas tecnologias não vem somente em forma da construção de uma marca conectada. O principal benefício é o de conectar pessoas, colaboradores, consumidores, você e sua empresa com a sociedade.


Além de gerar valor social, a aplicação de novas tecnologias humanas que visam o bem comum também geram um melhor desempenho dos recursos humanos, uma boa imagem para a empresa e melhoram as relações de trabalho. E esses benefícios também podem - e devem - ser procurados pelas empresas que têm interesse em conhecer e implementar novas tecnologias.


Nós da Quintal, oferecemos serviços que podem ajudar sua empresa a encontrar oportunidades de contribuir e colaborar com os desafios da sociedade, através do diálogo e da empatia com o objetivo de alcançar pessoas e bons resultados através da tecnologia. Entre em contato!



Você já ouviu falar em greenwashing, um dos principais conceitos de ESG (Ambiental, social e governança corporativa) que busca chamar atenção dos consumidores sobre informações e propagandas enganosas?


Já falamos com vocês aqui no blog sobre o que é ESG, e hoje vamos tratar de um termo que está cada vez mais conhecido no mercado: o greenwashing, que em português significa lavagem verde.


Lendo assim até parece ser algo vantajoso para o planeta, mas na realidade é uma prática de marketing incorreta e irresponsável


que se aproveita de discursos sustentáveis para atrair clientes, mas na prática, não adotam esse comportamento.


Acompanhe o conteúdo para entender melhor sobre o que é o Greenwashing, os tipos e porque sua empresa deve evitar essa conduta.



O que é o conceito de greenwashing?


O greenwashing consiste em empresas que propagam e utilizam o discurso de sustentabilidade, como se agissem de forma responsável e compromissadas com o meio ambiente para divulgar seus produtos, mas na prática não cumprem essa promessa.


Ou seja, as empresas tentam vender uma postura de consciência, e fingem adotar ações e condutas que contribuem na redução dos impactos ambientais, mas na verdade estão colaborando para destruição do planeta e seus recursos.



Qual a finalidade deste termo?

Esse conceito surgiu para desmascarar empresas que querem enganar o mercado e os consumidores, dar visibilidade ao assunto e chamar atenção para práticas que possam ajudar as pessoas a descobrirem esse falso discurso de responsabilidade ambiental.


O greenwashing é um marketing desonesto para alcançar clientes que se preocupam com o meio ambiente, e buscam consumir produtos de marcas ou organizações que assumem um comprometimento de preservação do ecossistema.


Algumas empresas chegam a ponto de omitir informações sobre a fabricação de seus produtos nos rótulos, ou até mesmo inventar referências que não são verdadeiras para conquistar o consumidor e conduzi-lo ao erro, o que leva a ser uma propaganda enganosa.


A finalidade desse conceito é convidar os indivíduos a terem cuidado e ler com calma as informações de um produto, ou campanhas publicitárias de uma empresa para verificar se existe um selo de aprovação que comprove uma conduta responsável.


Indícios para identificar e o greenwashing


Identificar o greenwashing talvez não seja tão difícil se criarmos o hábito de ficar atento a alguns indícios que possam mostrar ao consumidor que algo não está certo, e analisar se existe ou uma confirmação sobre um comportamento honesto.


5 tipos de greenwashing no mercado para você identificar:


1 - Rotulagem falsa, empresas que criam rótulos semelhantes e que transmitem a ideia de certificações ambientais mas não apresentam essa realidade na produção.


2 - Algumas empresas destacam em suas embalagens informações que são sim verdadeiras, mas que na verdade não fazem parte de uma postura consciente, mas sim de uma obrigação por lei de não utilizar alguma substância ou componente.


3 - Existem marcas que divulgam e fazem propagandas de produtos ambientalmente corretos mas não possuem um selo de verificação ou comprovação, é preciso suspeitar da veracidade dos fatos.


4 - Rótulos que transmitem visualmente uma ideia de sustentabilidade mas utilizam frases ou informações vagas sobre o assunto que geram dúvidas da sua confiabilidade.


5 - Se atente às informações fornecidas nas embalagens dos produtos, como empresas que utilizam o termo biodegradável, mas nos dados de produção consta um uso excessivo de água.



Por que sua empresa deve evitar essa prática?


Empresas que aplicam essa prática no campo estratégico empresarial terão que lidar com consequências graves, e ainda lidar com uma imagem extremamente negativa junto de uma má reputação para o negócio.


Além de claro, perder seus consumidores por não ser honesta diante das suas práticas, é fundamental que uma empresa ou organização seja verdadeira e condizente com os seus processos internos no momento de vender e divulgar seus produtos, sem manipular os clientes.


Comunicar a realidade é obrigatório, afinal, questões ambientais devem ser tratadas com seriedade para que o planeta e a sociedade possam criar um futuro sustentável e saudável.


Nós da Quintal, oferecemos serviços que podem ajudar sua empresa a encontrar oportunidades de contribuir e colaborar com os desafios da sociedade através do diálogo e da empatia com o objetivo de alcançar pessoas e bons resultados. Entre em contato!




Vivemos no mundo do consumo. Estamos a todo momento comprando coisas novas, descartando coisas velhas e a cada dia parece que precisamos de mais. Fomos criados dessa forma e ensinados que esse é o certo a fazer.


Você já parou para pensar em tudo que você consome diariamente e a quantidade de lixo que produz?


Por exemplo: de manhã você acorda, escova os dentes com sua escova de plástico, toma banho, faz o seu café em filtro de papel. Lava a louça com aquela bucha amarelinha, também feita de plástico, sai para o trabalho no seu carro sozinho, no almoço pede delivery e inclui talheres de plástico.


Perceba: mal chegamos no meio do dia e várias atitudes sustentáveis deixaram de ser tomadas. Isso acontece na sua rotina? Você realmente tem consciência de como cada atitude do seu dia a dia tem um impacto enorme no meio ambiente?

Tudo é uma questão de escolha e escolher o consumo consciente é escolher fazer a sua parte para um planeta mais sustentável!


Mas você sabe o que é o consumo consciente?

O consumo consciente também pode ser chamado como consumo sustentável, é entender o que consumimos e não ter um comportamento imediatista, ou seja, comprar aquilo que precisa sem ao menos conhecer sua origem ou sua produção.


Ter esse hábito de conhecer aquilo que compra é necessário e importante para considerar se a mercadoria e a empresa possuem valores éticos e que respeitam o meio ambiente, considerando os impactos que o seu consumo pode proporcionar ao ecossistema.


Além de ter consciência no que compra e na quantidade que consome, sempre se pergunta se realmente precisa disso no momento, se não estamos sendo levados pelo desejo, ao invés da necessidade.



Como ser um consumidor consciente?

O consumo consciente pode ser a chave para um futuro mais sustentável, e se você ainda não sabe como começar, aí vão algumas dicas de como contribuir para um mundo mais verde e saudável.


  1. Observe

Claro que mudar hábitos não é tão simples assim, mas a dica é começar observando. Faça um balanço da sua rotina: o que você consome diariamente? Você frequenta o supermercado mais que o necessário?


Embalagens de plástico e descartáveis dominam a sua casa? Você reutiliza embalagens antigas? De onde vem os alimentos que você consome? Você acumula objetos, produtos que não precisa mas tá sempre comprando um novo?


A pausa para a reflexão é necessária para que se entenda seus consumos e gastos, além de perceber que a mudança de hábitos e comportamentos pode causar menos impactos.


  1. Apenas o necessário

Para ir ao mercado, shopping ou farmácia é importante planejar o que você vai comprar. Faça uma lista e compre apenas o que realmente irá precisar, evite o desperdício e compras por impulso.


Antes de comprar algo novo sempre se questione: eu preciso disso agora? Nada que já tenho é igual ou semelhante? Quantas vezes posso usar esse objeto?


  1. Consuma de quem joga junto com o planeta

Saber a procedência de cada produto que você compra é essencial. Empresas que se preocupam com uma produção sustentável, que utilizam embalagens recicláveis, prezam pela conscientização social merecem a sua atenção.


Produtos eco friendly, embalagens que podem ser reutilizadas e alimentos orgânicos são substituições necessárias. Por vezes isso pode encarecer a compra, porém o benefício que isso trará para o meio ambiente e para sua saúde valerá o sacrifício.


  1. Reduza, reutilize e recicle

A mudança é um exercício diário. Tenha sempre em mente e coloque em prática os 3 Rs (reduzir, reutilizar, reciclar):


  • Reduza: evite consumir sem precisar, tenha o necessário. Isso faz bem para o planeta e para o seu bolso também.


  • Reutilize: Não descarte tudo que vê pela frente, experimente dar uma segunda chance para tudo antes de colocar diretamente no lixo. Isso vale para roupas, embalagens, eletrônicos, móveis, e tudo que você pensa em descartar.


  • Recicle: separe o seu lixo e incentive a coleta seletiva na região ou prédio que você vive.


5. Espalhe essa idéia

Agora que você já pratica o consumo consciente é a hora de incentivar a sua comunidade a fazer o mesmo. Compartilhe dicas, ideias e novas atitudes com vizinhos, colegas de trabalho, família e amigos.


A busca por um mundo mais sustentável é contagiante e funciona conscientizando um indivíduo por vez até se tornar grande, afinal, juntos podemos ser mais fortes para mudar o mundo.


Lembre-se sempre: o consumo de toda e qualquer coisa traz algum impacto ambiental, cabe a você definir qual o tamanho desse impacto.


A Quintal nasceu com o objetivo de ajudar a sua empresa a crescer de forma sustentável e assumir um compromisso com o planeta. Cursos, treinamentos e dinâmicas que colocam em prática atitudes que reduzem o impacto ambiental do seu negócio de forma interativa e dinâmica. Entre em contato!

1
2