• Andréa Silveira da Silva

Empresas que promovem causas sociais ganham o respeito do consumidor


Com a pandemia da COVID-19, a relação entre as marcas e consumidores tornou-se um campo sensível. Muitas empresas optaram por reduzir o seu investimento em propaganda, por exemplo, por sentir que seus serviços ou produtos não poderiam ser divulgados com um tom sensível à situação da sociedade.


Enquanto isso, outras empresas optaram por converter sua publicidade em uma estratégia de marketing voltada para o impacto social.


Mas como assim? Essas empresas ao invés de darem um passo atrás e esperarem a pandemia passar para retomarem suas campanhas, converteram os investimentos destinados para eventos presenciais e campanhas publicitárias para apoiar causas sociais - e, através desse apoio, realizar o seu marketing.


Essa estratégia parece arriscada - porém, cada vez mais, as empresas que apoiam causas sociais são mais bem percebidas pelo seu público. Segundo os especialistas da ABA, a Associação Brasileira de Anunciantes, as empresas que se posicionam socialmente são lembradas pelo consumidor, afinal, seu público está cada vez mais atento aos valores das empresas e as ações que elas realizam.


Vamos conhecer um pouco mais sobre essa nova tendência do marketing?


Causas sociais estão em alta, mas não são modismo.


Em nosso último blog, falamos um pouco sobre como a geração Z está mais ligada às causas ambientais do que os seus antecessores. Com as causas sociais, essa mudança chegou mais cedo: os millennials são os tomadores de decisão do mundo de hoje, e as causas humanitárias e de igualdade social são suas principais pautas.


Essa priorização das pautas sociais pode ser percebida em todas as indústrias, no marketing, na comunicação, no posicionamento e na política.


Já tornou-se praxe as marcas realizarem ações especiais para datas de movimentos de direitos civis, dia do orgulho LGBT, dia da mulher - e, a cada ano que passa, os consumidores estão mais atentos para as ações efetivas que essas marcas realizam para além da propaganda.


É por isso que as causas sociais são mais do que um modismo para os consumidores hoje: pois não basta parecer que se importam, as marcas precisam tomar atitudes materiais e efetivas em apoio às causas que dizem acreditar.


Desde políticas de diversidade dentro da empresa até ações maiores de apoio a populações vulneráveis - essas ações são mais poderosas do que qualquer ação publicitária na hora de construir a marca com o seu público.


Construção de marca


Você já sabe que a construção de marca de uma empresa está ligada a muito mais do que somente seus produtos ou serviços. A marca é a forma como a empresa é percebida pelos stakeholders, é o que tem força, reconhecimento, é à marca que são associadas qualidades positivas e negativas.


Para construir uma marca forte, que seja percebida de maneira positiva pelo seu público, a empresa precisa se posicionar sobre o seu lugar na sociedade. Marcas que empregam centenas de milhares de pessoas, por exemplo, precisam assumir o papel de importância que têm nas vidas de milhares de famílias e o impacto que podem exercer sobre essa comunidade.


Ações que visam o cuidado e o bem estar dessas pessoas ajudam a posicionar a marca como uma marca que se importa com as pessoas - que entende que empresas são feitas de pessoas - e por isso são melhores percebidas pelo seu público. O mesmo vale para outras causas sociais - como marcas que sabem que a maior parte de seus consumidores são membros da comunidade LGBTQ+ e por isso apoiam as causas LGBTQ+.


Mas você não precisa ter uma empresa associada a causas sociais para apoiar causas sociais - estar conectado com a sociedade e com os problemas sociais é uma atitude que toda empresa pode tomar, e deve começar a tomar o quanto antes.


Marketing ou valores?


Por mais importantes que sejam as causas sociais que uma empresa decide apoiar, é necessário estar atento à diferença entre um apoio de fachada, que tem interesse somente na aparência da marca quando associada àquela causa, e um apoio real e efetivo.

O seu público sabe muito bem a diferença entre fazer uma campanha de #FiqueEmCasa para se autopromover, e uma ação que promove conscientização sobre as medidas de proteção entre a população vulnerável.


É por isso que na hora de se envolver com causas sociais, a sua empresa precisa saber como se posicionar, estar realmente interessada em promover impactos positivos e ter uma estrutura direcionada somente para essas ações.


A Quintal está à disposição para te ajudar a construir sua marca como uma marca que apoia causas sociais de verdade, promovendo ações de impacto social, se posicionando em causas relevantes e entendendo onde a sua empresa está na sociedade.


Entre em contato!